Serviços O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
 LogoPPGTDS
 
O Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia para o Desenvolvimento Social (PPGTDS) do Núcleo Interdisciplinar para o Desenvolvimento Social (NIDES)  da Universidade Federal do Rio de Janeiro, nos termos das Resoluções 01/2006 e 02/2006 do CEPG/ UFRJ e de acordo com o Regulamento do Programa, torna público que as inscrições estarão abertas, de 01 a 05 de fevereiro de 2021,  para a seleção ao curso de Mestrado Profissional Tecnologia para o Desenvolvimento Social (MPTDS) do PPGTDS/NIDES/CT/UFRJ, turma de 2021, que será conduzida pela Comissão de Seleção conforme as normas descritas neste edital.
 

Edital

Modelo de memorial

Roteiro de elaboração de pré-projeto

Modelo de curriculum vitae

 

 

Inscrições: 01 a 05 de fevereiro de 2021

Via internet: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Defesas do Programa de Pós-Guaduação em Tecnologia para o Desenvolvimento Social

Pensando estratégias para o enfrentamento da evasão em Pré-vestibulares Populares: um estudo de caso

Angela Cristina da Silva Santos

 

Resumo:  Os cursos de pré-vestibulares populares propiciam o acesso à universidade de pessoas das regiões faveladas e periféricas do Rio de Janeiro. Além disso, esses projetos buscam desenvolver uma formação crítica e emancipadora do(a)s educando(a)s por meio da construção de um processo educacional que ultrapasse a sala de aula e os conteúdos curriculares estritos, oferecendo aulas de história e atualidades, aulas interdisciplinares, aulas de campo, rodas de conversa, cine debates, visitações a laboratórios, museus e casas de ciências, saraus e eventos culturais, dentre outras atividades pedagógicas. Dessa forma, intencionam construir conhecimentos por meio de uma educação que humanize educador(a) e educando(a), acreditando no poder criador e transformador de ambos e exigindo a construção de uma relação de companheirismo e de troca de saberes. Por isso, esses projetos de educação popular são importantes para a transformação das realidades locais. No entanto, uma das problemáticas que minimiza o alcance desses projetos é o alto índice de evasão dos estudantes, que varia de 30% a 90%. Entendendo a importância do fortalecimento das ações dos pré-vestibulares populares nos territórios e da democratização do acesso à educação superior, esse trabalho se propõe a identificar os motivos que causam a evasão dos estudantes e sistematizar possíveis ações de intervenção e enfrentamento desse problema, tanto para a permanência desses sujeitos nos projetos quanto para a reconquista dos educandos evadidos. Para isso, realizamos um estudo de caso, em 2019, no Pré-vestibular Comunitário do CEASM (Centro de Estudos e Ações Solidárias da Maré) e acessamos as percepções de 128 pessoas que participam ou participaram de pré-vestibulares populares do Rio de Janeiro, através de um questionário virtual semiaberto. Pudemos perceber que a evasão é fenômeno complexo, causado por múltiplas variáveis de caráter objetivo e subjetivo, com destaque para as questões de subsistência pessoal e familiar, e que é necessário desenvolver ações conjuntas em diferentes esferas: gestão, pedagógica, psicossocial, relação interpessoal, comunicação, captação de recursos, articulação com uma rede de pré-vestibulares. Desejamos, portanto, que essa pesquisa bem como a Cartilha de Estratégias para o enfrentamento da evasão em pré-vestibulares e o Guia de Pré-vestibulares Populares do Rio de Janeiro possam contribuir nesse processo de organização, articulação e mobilização para a diminuição dos índices de evasão dos educando(a)s dos pré-vestibulares populares.

 

Data e horário:  12 de novembro de 2020, às 10 horas.

Local: meet.google.com/onr-gtjm-uei

Banca:

Prof.ª Dr. Priscila Saemi Matsunaga (Orientadora) - NIDES/UFRJ

Prof. Dr. Flávio Chedid Henriques - NIDES/UFRJ

Prof. Dr. Paulo Roberto Tonani do Patrocínio – PUC Rio

Prof.ª Dr. Noelia Rodrigues Pereira Rego – CEPL

 

Imagen de divulgação do cursoO Módulo II do curso iniciará dia 2/10/2020, com atividades síncronas, às sextas das 9h as 12h. Data do Término: 9/12/2020.

A turma será composta pelos participantes do Módulo I e mais 5 integrantes da lista de espera.

O link das aulas será enviado via correio eletrônico e via whatsapp da turma Modulo II.

 

Coordenação do Curso.

divulgacao preparatorio mestrado 2021A turma de 2020 está em curso. No início de outubro teremos Módulo II. As vagas geradas, por algumas desistências, foram preenchidas pela lista de espera do sorteio. Haverá nova turma no primeiro semestre de 2021. Fique atenta/o ao site.

 

Coordenação do Curso

Defesas do Programa de Pós-Guaduação em Tecnologia para o Desenvolvimento Social

ANÁLISE ERGONÔMICA DA TÉCNICA DE REDE TUBULAR NO CULTIVO DA MACROALGA KAPPAPHYCUS ALVAREZII NA BAÍA DA ILHA GRANDE

Guilherme Leonardo Soares Medeiros

 

Resumo:  A coleta de algas tem sido registrada há mais de 2.500 anos na China e 1.500 anos na Europa. Nos últimos 50 anos, esta atividade tem crescido e se modificado em todo o mundo, passando de um processo simples de coleta em bancos naturais de algas para os processos de seleção, melhoramento de linhagens e cultivo de determinadas espécies (GÓES, 2015). A Maricultura, diferente da coleta em estoques naturais, envolve o cultivo de organismos em ambientes marinhos e costeiros, e se apresenta como uma importante alternativa para o incremento na produção de algas, por otimizar a produção em espaço concentrado e propiciar a melhoria da qualidade do produto final. Além disso, esta atividade contribui com a melhoria social para as comunidades litorâneas, através da geração de fonte de renda (GÓES, 2015). Contudo, no Estado do Rio de Janeiro, apesar de algumas iniciativas e estudos para o desenvolvimento de cultivos de macroalgas, esse tipo de atividade ainda é incipiente (CASTELAR, 2014). As ferramentas e técnicas de cultivo utilizadas são adaptadas no intuito de atender as características litorâneas locais em função do cultivo, apontando para a importância de estudar a interação do ator social nesse processo, como também para uma demanda ergonômica em potencial. Nesse sentido, o propósito desta dissertação é o de contribuir para a qualidade de vida no trabalho dos algicultores da Baia da Ilha Grande através do estudo de caso local, tendo como ferramenta metodológica a análise ergonômica, considerando o cultivo e manejo das algas em balsas e redes tubulares. Para isso, foiaplicado o método OWAS (Ovako Working Posture Analysing System) somado a simulação por meio do sistema CAD (Computer Aided Design) que, além do estudo paramétrico, possibilitou a criação de protótipos virtuais. Os estudos demonstram que, em algumas etapas, os trabalhadores são forçados a adotarem posturas inadequadas e apontam para a necessidade de intervenções. No auxílio das atividades de cultivo, as soluções de design e o estudopreliminar do protótipo virtual da embarcação, com modelagem tridimensional, parecem apresentar um grande potencial para uso na região da Baía de Ilha Grande.

Palavras-chave: Tecnologia social, Desenvolvimento Social, Ergonomia, Desenho industrial. 

 

Data e horário:  Dia 23 de Setembro de 2020 às 9:00.

Local: Videoconferência.

Banca:

Prof.ª Drª Ana Lúcia do Amaral Vendramini (orientadora) – NIDES/UFRJ

Prof. Dr. Luís Guilherme Barbosa Rolim – NIDES/UFRJ

Prof. Dr. Carlos Alexandre Rodrigues Pereira – NIDES/UFRJ

Prof.ª Drª Beany Guimarães Monteiro – EBA/UFRJ

            100 anos ufrj                                     logo e sic

O conteúdo do site é disponibilizado nos termos da licença Atribuição-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0) da Creative Commons.

UFRJ NIDES - Núcleo Interdisciplinar para o Desenvolvimento Social
Desenvolvido por: TIC/UFRJ