Pesquisar

NIDES - Encontre-nos

Endereço

Sala ABC112 - Mezanino, ligação ABC (fundos do Bloco B), sala 112, Centro de Tecnologia, Cidade Universitária, Rio de Janeiro, RJ

Telefone

TEL: +55 21 3938-7453

O prazo de inscrição para o mestrado do NIDES foi prorrogado para o dia 14/10. Para mais informações sobre o mestrado, clique aqui.

 

A lembrança de Aloísio Teixeira em tempos de retrocesso na Educação: Um educador em defesa das causas sociais e democráticas, da soberania nacional e do socialismo.

“Permaneci um combatente das mesmas lutas: a democracia, a soberania nacional e o socialismo” Aloísio Teixeira

Em 23 de julho de 2012, o Brasil perdeu um dos seus maiores quadros na Educação Pública com o falecimento do Prof. Aloísio Teixeira. Havia completado um ano após o fim de dois mandatos (2003/2011) como reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) que foi a sua trincheira de realizações e protagonismo dessa universidade durante esse período. No dia do seu falecimento a Presidenta Dilma Rousseff declarou: “Um brasileiro que abraçou a educação como grande instrumento de transformação da sociedade e fez do exercício de educar um compromisso de vida, como mostrou seu trabalho à frente da Universidade Federal do Rio de Janeiro”. A marca de Aloísio Teixeira a frente da UFRJ foi de uma   trajetória vitoriosa com transformações e protagonismos na luta pelo acesso dos jovens brasileiros de 18-24 anos ao ensino superior. Foram implementadas propostas de democratização da entrada aos cursos de graduação e expansão das vagas. Em seu artigo: A universidade brasileira e os desafios do século XXI, escreveu:  “os alunos da rede pública de ensino médio, quando conseguem completar este ciclo, não dispõem de condições para superar os obstáculos do vestibular nas universidades públicas. Eles desistem de ingressar no terceiro grau ou optam por universidades particulares, de reduzida qualidade. Por outro lado, os estudantes de maior renda, frequentadores de bons colégios da rede privada, têm maior acesso ao ensino de qualidade das universidades públicas. ” 

 

"Hoje entrei no IP UFRJ pela primeira e última vez depois de tudo ter acabado, e senti tamanha angústia que não soube explicar, e com tamanho pesar descobri que hoje 02/08/16 faz 4 anos que Fernando Amorim morreu. E parece que com um ato de póstuma tristeza hoje de manhã o cão que era criado em nossa escola apelidado pelos alunos de 'Negueba' foi encontrado morto.. Talvez tenha sido por saudade, que de tanto esperar pelos alunos resolveu descansar. Triste Coincidência. Ao me despedir da escola fiz questão de andar pelo corredor de madeira só para sentir mais de perto que a arca, a nossa arca que antes era viva, agora jazia e já não respirava mais; e foi assim que pela última vez e com lágrimas nos olhos passei pela saída e vi que enterrado junto á carcaça da Arca haviam muitos sonhos".
(Ana Manoela G.- adm)

Idas e Vindas - RESEX de Itaipu - Niterói

 

No sábado, dia 18 de junho, foi realizada mais uma visita técnica como parte prática das disciplinas Tecnologia Social (NID101) e Gestão Participativa (NID102), oferecidas pelo Núcleo Interdisciplinar para o Desenvolvimento Social/NIDES. Em uma articulação com o programa Pesquisa-Ação na Cadeia Produtiva da Pesca/Papesca, os alunos puderam conhecer a experiência da Reserva Extrativista de Itaipu - Niterói, onde a equipe do programa auxilia a construção de um processo de gestão compartilhada dos recursos naturais da região.

 

O que é uma Reserva Extrativista?

A Reserva Extrativista (RESEX) é uma área de domínio público com uso concedido às populações extrativistas tradicionais, essas utilizam o local com a agricultura de subsistência e na criação de animais de pequeno porte. A reserva tem como objetivo proteger a cultura e os meios de vida dessas populações, além de assegurar o uso sustentável dos recursos naturais no local.¹

 

O Museu

O Museu de Arqueologia de Itaipu (MAI)² criado em 1977 com a função de resgatar a história do local, cedeu o guia Stelvio da Silva para compartilhar seus conhecimentos junto aos alunos e visitantes. Foi mostrado ao decorrer da trilha as origens da presença humana na região partindo desde o período pré-histórico, com os sítios arqueológicos de Sambaqui de Camboinhas, até a vinda dos portugueses e a criação do Recolhimento de Mulheres de Santa Teresa. O museu tem relações estreitas com o Parque Estadual da Serra da Tiririca, seguindo o conceito de Museu Integral, da Nova Museologia, onde o museu se integra ao contexto da comunidade em que esta inserido com suas questões políticas, econômicas, sociais e ambientais. O museu procura trabalhar a consciência histórica-arqueológica, estimulando o reconhecimento identitário e ecológico da população que o rodeia.

Sub-categorias

            100 anos ufrj                                     logo e sic

UFRJ NIDES - Núcleo Interdisciplinar para o Desenvolvimento Social
Desenvolvido por: TIC/UFRJ